Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
  SetaSALA DE IMPRENSA FB
 
 
Release
Bookmark and Share      

28/09/2020 - 14:52 - DOC Press
ANS, FenaSaúde e UNIDAS falam sobre integridade, em evento do IES
ANS, FenaSaúde e UNIDAS falam sobre integridade, em evento do IES - DOC PRESS

ANS analisa termos do Acordo de Cooperação proposto pelo Instituto Ética Saúde
 ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
O papel da Saúde Suplementar na luta por posturas mais éticas e transparentes no segmento da saúde foi tema de webinar promovido pelo Instituto Ética Saúde (IES), no dia 22 de setembro. Participaram o diretor-presidente substituto e diretor de Normas e Habilitação dos Produtos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Rogério Scarabel Barbosa; a diretora executiva da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), Vera Valente, e o presidente da União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde (UNIDAS), Anderson Mendes. A abertura do evento foi feita pela vice-presidente do Conselho de Administração do IES, Patrícia Braile, e a mediação pelo executivo de Relações Institucionais, Carlos Eduardo Gouvêa.
As fontes pagadoras têm um papel fundamental para tornar o ambiente da saúde mais sustentável e íntegro, defendeu o presidente da UNIDAS. “Nós, operadoras de saúde, deveríamos separar o joio do trigo. Exigir não só atitudes, mas comprovações das atitudes éticas de todos os prestadores de serviço e fornecedores de produtos. Se ele não é ético e não faz as escolhas certas, está sendo beneficiado porque alguém aceita isso. Somos uma mola propulsora de mudança no setor”, disse Anderson Mendes. A UNIDAS é integrante do Conselho Consultivo no Instituto Ética Saúde. Com 5 milhões de beneficiários em 120 operadoras de autogestão, responde por 11% do total de vidas do setor de saúde suplementar.
Mendes citou ainda a previsibilidade e o compartilhamento de risco, tornando os agentes mais corresponsáveis pelos recursos, como fundamentais para a eficiência do sistema de saúde. E afirmou que faltam indicadores dos prestadores de serviço. “Qual é a menor taxa de permanência, o menor custo, a menor taxa de reinternação, quais as equipes que têm melhores resultados? Ética requer transparência, informações, empoderamento do beneficiário, do que ele precisa fazer e onde fazer”.
Rogério Scarabel Barbosa, da ANS, também defendeu a transparência promovendo a responsabilização e aprimorando as políticas de integridade organizacional. “A nova lei das agências reguladoras contribui com esse ambiente de integridade, adotando mecanismos de avaliações de impacto, avaliação do estoque regulatório e do resultado regulatório. A Agência espera também que as empresas, indivíduos e todos os atores não governamentais colaborem com a integridade pública e que não tolerem a corrupção, fazendo uso dos canais de denúncias disponíveis”, disse.
A diretora executiva da FenaSaúde, que representa 40% do mercado brasileiro de saúde suplementar com 28,6 milhões de beneficiários, lembrou que “um princípio ético é buscar cumprir o que se propôs, seja o acordado, a palavra, a regulação ou o contrato assinado”. Reforçou que a consciência do uso correto do sistema é boa para todo mundo. E citou um dos princípios do Instituto Ética Saúde: a ampliação do acesso à saúde de qualidade. “Essa é a principal agenda da FenaSaúde. Já vem sendo discutida há muito tempo a revisão da regulamentação para ampliar o acesso aos planos de saúde, para que possa se ofertar planos individuais. Para isso, precisa-se de regras mais competitivas para preços e reajustes. É importante ofertar planos segmentados, assim as pessoas poderão avaliar a sua necessidade versus a sua capacidade”, afirmou Vera Valente.

Acordo de Cooperação com a ANS
O diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar afirmou que a presidência da ANS está analisando os termos do Acordo de Cooperação proposto pelo IES. E que, em breve, será agendada uma reunião do Instituto com a diretoria colegiada “para avançarmos nesse tema tão relevante para a saúde suplementar e para a Agência”, disse Scarabel.
“Existem sim algumas distorções de mercado e várias oportunidades de melhorias do sistema. Fica claro a importância da relação mais próxima do Instituto Ética Saúde – que consegue congregar toda a cadeia de valor de saúde em um ambiente neutro – com a ANS, para dar encaminhamento àquelas situações que são inaceitáveis, para investigação e eventual punição do órgão de controle”, enfatizou Carlos Eduardo Gouvêa, no final do evento, que teve o encerramento nas palavras de Patrícia Braile. “Que seja o início de uma relação muito ampla e muito duradoura”.
Data de inclusão: 28/09/2020
Fone: (11) 55338781
Contato: José Luchetti
Empresa: DOC Press
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Defesa do Consumidor][Geral][Saúde ]
Este Release foi visto 57 vezes

 

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
 
 
 
 
 
 
 
 
   
   
       
       
       
 
       
 
Institucional Quem Somos
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook
Linkedin
Twitter
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.