Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
  SetaSALA DE IMPRENSA FB
 
 
Release
Bookmark and Share      

24/09/2020 - 09:47 - DOC Press
Após trazer da Coréia do Sul os testes PCR para Covid-19, Brasil passa a importar testes para trombofilia e DST
Após trazer da Coréia do Sul os testes PCR para Covid-19, Brasil passa a importar testes para trombofilia e DST - DOC PRESS

A parceria com a empresa coreana trará vantagens para o Brasil, à medida que a Coréia investe pesadamente em pesquisa ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
Um teste único com sete marcadores diferentes para identificar doenças sexualmente transmissíveis e outro para verificar se um candidato a cirurgia tem ou não tendência a trombose, são dois dos produtos que o Brasil voltou a trazer da Coréia do Sul, na esteira da importação de dez milhões de testes RT-PCR para identificar contaminados pela Covid-19.
A informação é do CEO da Seegene Brazil, o biólogo Guilherme Ambar. Ele diz que a empresa coreana cujos testes tiveram participação essencial no controle da pandemia no país asiático está tão interessada no mercado brasileiro, que decidiu montar uma planta em território nacional, a ser construída na cidade paulista de Sorocaba. “A proposta é que a partir do Brasil passaremos a abastecer o mercado latino-americano”, diz ele.
Para o empresário a parceria com a empresa coreana trará vantagens para o Brasil, à medida que a Coréia investe pesadamente em pesquisa, procurando soluções que serão úteis a um País do tamanho do nosso, com 200 milhões de habitantes e que ainda tem dificuldade em bloquear o contágio de várias doenças transmissíveis.
“Nossa tecnologia exclusiva permite num único teste, por exemplo, marcadores para sete doenças sexualmente transmissíveis, clamídia e gonorreia entre elas”, diz Guilherme, e esses testes já estão voltando a chegar ao Brasil, “e nem é preciso explicar sua imensa importância para o controle das DST”, afirma.
O biólogo lembra que a Organização Mundial da Saúde estima que a cada ano 357 milhões de pessoas sejam contaminadas por doenças sexualmente transmissíveis, HPV, clamídia, gonorreia, sífilis e tricomoníase entre elas. “A solução passa tanto pela educação como também pela universalização do diagnóstico”, conclui Guilherme Ambar. Um dos problemas do Brasil é que quando uma pessoa é diagnosticada com uma DST, nem sempre o parceiro ou parceiros sexuais são testados, o que impede o desejado bloqueio da transmissão.
Já o teste para trombofilias tem uso importante no pré-operatório, pois com ele um cirurgião pode saber se determinado paciente tem ou não propensão à trombose, preparando-o para reduzir o risco da ocorrência quando de uma operação.
Data de inclusão: 24/09/2020
Fone: (11) 55338781
Contato: José Luchetti
Empresa: DOC Press
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Negócios-Oportunidades][Saúde ][Tecnologia]
Este Release foi visto 55 vezes

 

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
 
 
 
 
 
 
 
 
   
   
       
       
       
 
       
 
Institucional Quem Somos
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook
Linkedin
Twitter
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.