Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
  SetaSALA DE IMPRENSA FB
 
 
Release
Bookmark and Share      

13/08/2020 - 17:14 - DOC Press
A pandemia vai trazer evolução histórica para a saúde global
A pandemia vai trazer evolução histórica para a saúde global - DOC PRESS

por José Márcio Cerqueira Gomes, diretor executivo da Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde - ABIIS ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
A medicina vive uma revolução involuntária, provocada pelo coronavírus, que pode render muitos bons frutos para a humanidade. Não estou aqui ignorando ou minimizando as consequências trágicas da pandemia, mas é preciso também enxergar os pontos positivos e o legado tecnológico desse momento. O uso de materiais mais modernos, o processamento de dados, a internet das coisas, o rastreamento do vírus, as unidades hospitalares e fabris completamente automatizadas, são alguns exemplos. Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que a Inteligência Artificial e o Big Data foram parte essencial para o controle da Covid-19 na China.
A Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde há anos defende que a Saúde 4.0 traz impactos positivos enormes para a população. Isso porque, as soluções tecnológicas, se bem implementadas, resultam em tratamentos mais eficazes, em menor tempo de internação, em tratamentos menos invasivos e, consequentemente, menos custos para todo a cadeia. Contribuem automatizando tarefas e rotinas e permitindo o monitoramento, exames e tratamentos à distância, baixando o custo do cuidado e ampliando a sua abrangência geográfica. Se essas tecnologias fossem usadas plenamente, poderiam dar acesso à saúde a 1/3 da população, que está espalhada em áreas que estão fora dos centros urbanos. Sem falar na possibilidade de manutenção de equipamentos à distância, rastreabilidade de medicamentos, por exemplo, que já estão se tornando realidades no Brasil.
O avanço é imediato em situações de crise. Hoje vemos, na prática, algumas dessas evoluções. O primeiro ponto a destacar é que o esforço concentrado para combater a Covid-19, e tratar quem contrai a doença, dão mais velocidade ao processo de pesquisa e de desenvolvimento. Em casos como este, a pesquisa médica é impulsionada pela necessidade. Sem contar nos recursos econômicos investidos pelos governos. A tecnologia de diagnóstico no Brasil e no mundo já apresenta um avanço muito grande.
A quantidade de dados gerados e processados de forma global é outra preciosidade para o futuro da medicina. Se essa pandemia fosse há 10 ou 15 anos, teríamos muitos dados, mas não a capacidade que temos hoje de compilar, analisar e construir algoritmos para nortear a comunidade científica na descoberta de medicamentos e vacina para a cura da doença.
Na parte de estrutura, antevemos uma evolução enorme, desde os EPIs, com a descoberta de novos materiais, até a parte mais sofisticada, que envolve a modernização, o desenvolvimento e até mesmo o barateamento de equipamentos.
A Telemedicina, que foi tabu por muito tempo, já está beneficiando milhares de brasileiros. Agora é possível fazer uma análise crítica concreta do processo como um todo, sobre os pontos positivos e os que precisam ser aprimorados.
E, no cenário econômico, tanto o governo, quanto a academia e a indústria têm os ingredientes necessários para passar a depender menos de determinados países que concentram a produção de diversos itens. Oportunidades estão surgindo. Este momento de crise vai mexer de um modo geral com a indústria da saúde. É impensável que todos os países produzam tudo, até por uma questão de vocação, mas este sistema colaborativo terá que ser repensado. E a revolução gerada pela Covid-19 é de altíssimo nível.
Data de inclusão: 13/08/2020
Fone: (11) 55338781
Contato: José Luchetti
Empresa: DOC Press
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Geral][Saúde ][Tecnologia]
Este Release foi visto 55 vezes

 

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
 
 
 
 
 
 
 
 
   
   
       
       
       
 
       
 
Institucional Quem Somos
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook
Linkedin
Twitter
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.