Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
  SetaSALA DE IMPRENSA FB
 
 
Release
Bookmark and Share      

12/08/2020 - 15:31 - Texto & Cia Comunicação
A relação do isolamento com a vitamina D
A relação do isolamento com a vitamina D - TEXTO & CIA COMUNICAÇÃO

Superdosagem de Vitamina D pode provocar de anorexia a osteoporose ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
A falta de vitaminas no organismo causa problemas importantes de saúde, mas o que muitas pessoas não lembram é que o excesso de vitaminas também traz complicações. Um exemplo muito comum é o uso de suplementos de vitamina D sem controle. Diferentemente de algumas vitaminas que não são cumulativas no organismo, a superdosagem da D pode provocar cálculos renais, fraqueza muscular e até anorexia.

“A ingestão de vitaminas, que não sejam as da mercearia, deve ser monitorada pelo médico, pois o uso descuidado de suplementos vitamínicos é também um risco sério à saúde”, alerta o médico Weber Coelho, dermatologista pela SBD-Sociedade Brasileira de Dermatologia e mestre em Dermatologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP.

O isolamento como medida de prevenção contra o novo coronavírus reduziu as atividades físicas e passeios ao ar livre e, consequentemente, o banho de sol, fonte importante de vitamina D. “Mas a recomendação de exposição ao sol é apenas por 15 minutos diários e muitos alimentos também são fonte desta vitamina”, alerta o dermatologista. Na lista estão os peixes, ovos, leite, iogurtes e vários outros itens bastante presentes na mesa dos brasileiros. Segundo ele, a suplementação vitamínica também é uma alternativa, mas somente com recomendação médica. “O consumo de vitaminas por conta própria também é considerado automedicação”, explica.

A vitamina D é considerada um pré-hormônio importante para regular o cálcio no organismo e, por consequência, a saúde dos ossos, dentes e mesmo a função cardíaca e é importante para a força muscular. Na saúde da mulher, é importante na adolescência como prevenção da endometriose e da síndrome de ovários policísticos.

Mas o excesso pode complicar seriamente a saúde. “É importante que as pessoas saibam que o organismo precisa de vitaminas em doses reguladas, nem mais, nem menos. Algumas delas realmente prejudicam a saúde se faltarem ou se aparecerem em doses elevadas no organismo”, ressalta o médico.

Estudos científicos recomendam valores diferenciados de vitamina D no organismo para pessoas saudáveis e para indivíduos em grupos de risco como idosos, pacientes com osteoporose ou doenças autoimunes, gestantes e outros.

“A fadiga, fraqueza muscular ou náuseas, por exemplo, podem ser indicativos de altas taxas de cálcio no sangue produzidas por excesso de vitamina D”, explica Weber Coelho, que é membro efetivo da SBD-Sociedade Brasileira de Dermatologia. Segundo ele, essa desordem metabólica é conhecida como hipercalcemia e é uma condição muito associada ao surgimento de câncer.

O SINITOX-Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas, da Fiocruz, aponta, por exemplo, 20.637 casos de intoxicação por medicamentos em 2017 (27,11% do total de casos notificados), superando em muito o segundo item da lista, que foi intoxicação por animais peçonhentos/escorpiões, que chegaram a 11.679 casos; ou seja, 15,34%. A listagem ainda aponta intoxicações por agrotóxicos, cosméticos, plantas, alimentos e outros.

“O Brasil é um país onde as pessoas utilizam muito a automedicação, daí que é sempre bom o alerta de que o médico de confiança é quem deve receitar com segurança a ingestão de qualquer tipo de medicamento ou vitaminas. Diferentemente da vitamina C, que não é cumulativa e o organismo expele o excesso, a D pode comprometer a função dos rins, pode provocar o surgimento de cálculos renais e, por incrível que pareça, leva à perda óssea porque prejudica a absorção de nutrientes pelos ossos, podendo levar também à osteoporose”, alerta o médico.
Data de inclusão: 12/08/2020
Fone: (16) 39162840
Contato: Bruna
Empresa: Texto & Cia Comunicação
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Saúde ]
Este Release foi visto 128 vezes

 

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
 
 
 
 
 
 
 
 
   
   
       
       
       
 
       
 
Institucional Quem Somos
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook
Linkedin
Twitter
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.